Itaparica

Caracterização

O toponônimo de origem tupi significa “cerca feita de pedras”7 ou “mata do canal das pedras”, através da junção dos termos itá (pedra), pari (canal para apanhar peixes) e ka’a (mata)8 . Itaparica teve sua fama inicial como balneário de repouso e de saúde devido às suas bonitas praias e à sua água mineral que jorra da Fonte da Bica, localizada dentro da cidade, na costa oeste. Na parede frontal da fonte, está inscrito, em um azulejo: “Êh ! água fina. Faz velha virá menina”. Juntamente com o município de Vera Cruz, compõe a Ilha de Itaparica. Fica a sessenta minutos de barco de Salvador ou 25 minutos em catamarã.

População

20.591 habitantes

Oferta hoteleira

Meios de Hospedagem: 17

UHs: 271

Leitos: 647

História

Localizada na ilha de mesmo nome, a cidade de Itaparica foi um importante centro produtor de cana-de-açúcar, aguardente, cal e criação de gado. A região também funcionou como empório de construções navais da colônia e foi o principal ponto de pesca de baleias da qual se aproveitavam principalmente o seu óleo (ou azeite), que era utilizado como argamassa em construções antigas e até como combustível para a iluminação pública.

Seu casario chama a atenção de quem visita o município, principalmente as casas e sobrados localizados na região central, assim como a Igreja da Matriz do Santíssimo Sacramento.

Com nome que, em tupi guarani, significa cerca de pedras, Itaparica também conta com construções militares, como o Forte de São Lourenço, e com a fonte da bica, que torna o município em instância hidromineral reconhecida nacionalmente. Sua água tem propriedades medicinais e tem fama de fazer “velha virar menina”.

Economia (principal vocação)

Gastronomia

Artesanato

Municípios beneficiados