Madre de Deus

Caracterização

Composta pelas ilhas de Maria Guarda, Vacas e Coroa do Capeta, Madre de Deus encanta pela diversidade de belezas naturais, com seus ricos ecossistemas de Mata Atlântica, manguezais e restingas. O casario arquitetônico do século XIX mantém-se preservado ao longo das ruas e nas edificações. O artesanato da região é rico em trabalhos em madeira, conchas de moluscos, tapeçarias, renda de bilro e miniaturas de barcos típicos. A culinária típica, baseada em moquecas de siri-mole, camarão, lagosta, sambá e peguari (molusco) e caldo de sururu, são convites à boa degustação e um presente ao paladar.

População

17.323 habitantes

Oferta hoteleira

Meios de hospedagem: 9

UH’s: 133

Leitos: 313

História

Seus primeiros habitantes foram os índios Tupinambás que a chamavam de Cururupeba. Foi palco de grandes invasões estrangeiras e, a partir de 1534, pertenceu à sesmaria de Mem de Sá e, posteriormente, foi doada aos jesuítas. Com a expulsão dos jesuítas do Brasil, a ilha passou a pertencer à coroa com a denominação de freguesia de Madre de Deus do Boqueirão. Em 1584 foi arrendada a lavradores e passou a chamar-se ilha de Madre de Deus.

Economia

A economia do município está baseada na pesca, turismo e principalmente repasses de ICMS oriundas da movimentação de produtos derivados de petróleo, através do Porto Almirante Câmara,que pertence à Petrobrás.

Gastronomia

Artesanato

Municípios beneficiados