Nazaré

Caracterização

Uma das mais conhecidas cidades do Recôncavo Baiano é conhecida como Nazaré das Farinhas, em vista da intensa produção e comercialização desse produto na região. Nazaré também é muito conhecida pela Feira dos Caxixis, realizada durante a Semana Santa. Localiza-se a uma latitude 13º02’06″ sul e a uma longitude 39º00’52″ oeste e a uma altitude de 39 metros. A partir da segunda metade do século XVI, colonizadores portugueses adentraram na região, na qual surgiria o município de Nazaré. Antes, porém, a região era ocupada por aldeias de tribos indígenas da etnia tupinambá. Fernão Cabral de Ataíde povoou a margem direita do rio Jaguaripe, recebendo esta a denominação de Sesmaria de Jaguaripe. Na margem esquerda, e durante o século XVII, as terras doadas anteriormente a Pero Carneiro passam para Antônio de Brito, local onde este estabelece um engenho e sua moradia, constituindo a Fazenda Nossa Senhora de Nazaré e Jaguaripe, construindo também uma capela, sob a licença do Bispo D. Pedro Silva.

População

26.314

Oferta hoteleira

Meios de hospedagem: 06

UHs: 92

Leitos: 216

História

A Feira dos Caxixis e a farinha de copioba, produzida na região, tornaram famosa a cidade que cresceu ao longo das margens do rio Jaguaripe. Ela é conhecida como Nazaré das Farinhas, por causa da intensa produção e comercialização deste produto na região. A cidade continua famosa, agora por conta de um filho ilustre, o craque de futebol Vampeta. Ele até presenteou recentemente a comunidade com a recuperação de uma jóia arquitetônica: o Cinema Rio Branco. Nazaré é passagem obrigatória para quem transita pela BA-001, estrada que liga todo o litoral baiano. Exatamente nesse trecho há belos engenhos particulares, já restaurados, que estão incentivando o turismo rural na região. Entre os atrativos do local estão pequenas ilhas, algumas com praias virgens próprias para o banho, sendo as ilhas das Fontes, do Patí, e Bimbarra, um deleite para os que gostam de maior privacidade. Uma parada na ilha das Fontes é uma boa pedida para um banho de mar ou água doce que jorra de uma fonte natural. Atrás dessa ilha estão os recôncavos de Marapé e do rio Sergi do Conde. Ainda na ilha das Fontes, o visitante tem a oportunidade de fazer uma trilha de 5km, em meio à vegetação remanescente da Mata Atlântica.

Economia

Gastronomia

A culinária da cidade é especializada em frutos do mar: peixes, mariscos, moquecas e ensopados, preparados das mais variadas formas. Há também a famosa Casa da Farinha Copioba, onde é produzida a farinha de mandioca, vendida em todo o Brasil.

Artesanato

Durante a Semana Santa, Nazaré realiza a Feira de Caxixis, onde são vendidas as tradicionais peças de barro de Maragojipinho, distrito de Aratuípe. Cestos entrelaçados, preenchidos com pequenas contas, conchas, pedras ou feijões, além de talhas, porrões, moringas, louças diversas e objetos de decoração feitos em tornos manuais e assados no forno, também artesanal, mantêm viva a tradição de confeccionar peças em barro que apresentam em sua forma nítidas influências indígenas e portuguesas. A Feira de Caxixis recebe artesãos e visitantes de inúmeras partes do país e do exterior e conta com muitas atrações da cultura popular.

Municípios beneficiados