Santo Amaro

Caracterização

Todos se encantam com a magia desta terra simpática, que presenteou o Brasil com diversos filhos ilustres. Entre eles estão Caetano Veloso, Maria Bethânia, o artista plástico Emanuel Araújo e os valentes “Besouro Cordão de Ouro” e “Popó”, mestres de capoeira e maculelê, que mostraram para o mundo toda a beleza e ginga dos filhos desta terra morena.

A cidade é cercada de belíssimas cachoeiras e cascatas, muito procuradas por visitantes de todo o mundo. Além da imensidão de belezas naturais, o lugar preserva imponentes edificações antigas. Santo Amaro faz com que os turistas que a visitam se envolvam em uma curiosa nostalgia.

História

Em 1557, surgia à margem do rio Taripe, uma nova povoação.  A fertilidade da terra, que ainda hoje é uma das principais características da velha e tradicional Santo Amaro da Purificação, atraiu os colonizadores lusos, que tiveram de travar sucessivas guerrilhas com os primitivos habitantes das margens dos rios Sergimirim e Subaé – os Tupinambás.

A fertilidade da terra do massapé e o vigor aplicado ao trabalho agrícola pelos colonos, em pouco tempo transformou a região em importante zona produtora, onde se desenvolveu a cana-de-açúcar, o fumo e a mandioca. Surgiram os engenhos de açúcar, as casas de farinha e as pequenas empresas de beneficiamento do fumo.

Antes integrante da Vila de São Francisco da Barra do Sergipe do Conde (atual São Francisco do Conde) Santo Amaro foi elevada a categoria de vila em 5 de janeiro de 1727. Com a criação da freguesia de Nossa Senhora da Purificação e construção da igreja do mesmo nome, passou a localidade a ser chamada Santo Amaro da Purificação.

Economia

Após o declínio da cana-de-açúcar no final do século XIX, a economia voltou-se para a diversificação das lavouras e indústria de papel e celulose, atualmente existem duas em atividade.

População

56.971 habitantes

Oferta hoteleira

Meios de hospedagem: 9

UH’s: 161

Leitos: 435

Gastronomia

Artesanato

Municípios beneficiados