Áreas de intervenção

Para uma melhor operacionalização das ações do programa, as áreas de intervenção foram selecionadas e agrupadas em quatro áreas geográficas, homogêneas nos seus aspectos geográficos, geomorfológicos, sociais e culturais.

Levou-se em consideração também os seguintes elementos:
a) a atratividade turística e cultural;
b) o potencial para desenvolvimento do turismo náutico; e
c) a Infraestrutura turística existente

Para seleção final combinou-se, ainda os critérios de:
a) potencialidade turística (em função dos segmentos identificados);
b) indicadores sociais (favorecendo áreas com população de menor desenvolvimento social)

A proposta de estruturação levou em consideração outras variáveis e se justifica por permitir, através da concentração das ações previstas neste Plano de Ação, uma melhor racionalização dos recursos e, consequentemente, um impacto maior nos resultados a serem alcançados pelo programa.

Além disso, foi considerada a posição estratégica e a função que cada município representa para o turismo em cada área geográfica, a partir das possibilidades de formatação de rotas e roteiros turísticos.

Nesse contexto, as áreas geográficas estão assim definidas:

Área geográfica Municípios
Metropolitana I
  • Salvador
  • São Francisco do Conde
  • Candeias
  • Madre de Deus
  • Simões Filho
Metropolitana II
  • Itaparica
  • Vera Cruz
  • Salinas da Margarida
  • Saubara
Recôncavo
  • Maragojipe
  • Cachoeira
  • São Félix
  • Santo Amaro
  • Muritiba
Recôncavo Sul
  • Jaguaripe
  • Aratuípe
  • Nazaré
  • Muniz Ferreira

Municípios beneficiados